Há quem goste delas curtas, há quem as aprecie mais longas, mas para nós o tamanho não importa, uma história merece sempre ser contada.

domingo, 8 de novembro de 2009

O Inverno e a Aldeia.

HOSPITAL PSIQUIÁTICO SÃO JOÃO DE DEUS

SERVIÇO DE INTERNAMENTO DE DOENTES AGUDOS
Relatório de Admissão.

NOME DO DOENTE: Não identificado
IDADE: não identificada

Doente do sexo masculino, idade não especificada presumivelmente situada entre os 25 e os 30 anos. Não foi possível colher antecedentes clínicos e familiares. Os exames clínicos efectuados não revelaram qualquer alteração.
Trazido ao hospital por mau estado geral, mal nutrição e alterações do comportamento. À entrada apresentava-se em mutismo, com comportamentos de agressividade perante os profissionais de saúde. Foram tomadas medidas de contenção físicas (camisa de forças e correias de contenção no leito) e foi medicado com terapêutica ansiolítica e neuroléptica (haloperidol).
Exame físico: cuidados de higiene precários. Apresenta-se globalmente sujo, cabelo muito sujo e emaranhado (manda-se rapar o couro cabeludo), as unha estão sujas de terra, os dentes apresentam-se cobertos por placa bacteriana com alguns dentes ausentes e muitos fracturados. Apresenta equimoses disseminadas pelo tronco e abdómen e também nas pernas. Presume-se que causadas por agressão. A diferente coloração entre elas sugere que o doente foi sujeito a traumatismos vário em diferentes momentos temporais, de forma continuada. Apresenta-se emagrecido, o cabelo quebradiço. Presume-se algum tipo de deficiência nutricional. Foi encontrado em muito mau estado junto à casa de um lavrador e foi transportado até ao hospital. Foram referidos comportamentos agressivos e um discurso de repetição: "Nunca me irão apanhar vivo, nunca me irão apanhar vivo." (Fim de citação). Neste momento está em recusa de comunicação, não fala, não olha para o interlocutor.
Apresenta uma única ferida recente, ainda em fase de cicatrização. Trata-se de uma ferida compatível com mordida de animal no músculo trapézio à direita. Prescreve-se a vacina anti-tetânica e penso diário.
A primeira observação do doente, juntamente com os relatos dos acompanhantes levantam desde já algumas impressões diagnósticas, a saber:
Esquizofrenia?
Psicose Maniaco-Depressiva?
Delírio Persecutório?
Prescreve-se:
Contenção física no leito
Terapia de Electrochoques
O Médico Psiquiatra
(assinatura ilegível)
HPSJD em 5 de Dezembro de 1952

3 comentários:

Nuvem disse...

Realmente só tu para nos dares os detalhes médicos de uma das personagens misteriosas da história.
Muito bom, como todos vocês são!

Melissinha disse...

:D Adoro a nuvem!

Ana. disse...

Uau!O mistério adensa-se. Muito bom, Miguel.
É o Júlio?

;)